Giro de Notícias: Motel mais luxuoso e famoso no Piauí fecha as portas por causa da crise econômica

O Garden foi fundado em 1999 e era uma das maiores referências no setor. Casais apaixonados geravam filas para conseguir suítes no motel nos tempos de maior sucesso. O empresário explicou ao OitoMeia que está inclusive vendendo os móveis e utensílios do motel.

“Estamos colocando a venda TVs, camas, todos os móveis e utensílios. Demitimos os funcionários, alguns tentamos aproveitar, mas não havia mais condições. É uma situação complicada para nós, empresários. Para se ter uma ideia, temos um contrato de energia com a Equatorial e outras despesas fixas. E sem clientes, temos que pagar do mesmo jeito. Não há caixa que aguente”, pontuou Damásio.

A família Damásio possui outros estabelecimentos, como um outro motel sucesso de público, que é o Afrodite. “Iremos transferir as suítes temáticas do Garden para o Afrodite, onde seguimos funcionando, com menos movimento e também com quadro de funcionários reduzido”. Entre as suítes temáticas, estão a Árabe, com decoração que lembra grandes palácios, a Stripetease, que era muito procurada para quem costumava apimentar a relação.


Suítes temáticas, suítes para grupos de pessoas… motel pôs a venda móveis e utensílios.

DESABAFO

Danilo falou, ainda nesta entrevista, do principal e melhor hotel de Teresina, o Metropolitan, que pertence ao mesmo grupo. E lamentou a crise do setor hoteleiro: “O Metropolitan está fechado desde março e sem previsão de reabertura. Sem o comércio aberto, não há o turismo de negócios, que movimenta o setor hoteleiro. Por falta de passageiros, também não há voos. Então, nem comércio, nem voos, nem serviços de táxis, nem hotéis, nem restaurantes, nem nada! Só muitas demissões e extinção de postos de trabalho, o que é uma pena. No começo desta pandemia, alertei que mandar fechar o comércio era fácil. Difícil seria conseguir reabrir”.

Danilo Damásio relata que dos 89 funcionários do Metropolitan Hotel, restaram apenas 32 e faz um desabafo: “Mas a verdade é filha do tempo, não dá autoridade. O Garden foi só uma das muitas empresas que não sobreviveram a esta quarentena, que já virou, noventena”. O setor de turismo, bares, restaurantes e entretenimento em geral foi um dos mais atingidos em todo o mundo e será o último a reabrir e se reabilitar. “Mas só os que conseguirem sobreviver, é claro”, pontuou.