Giro de Notícias em Matões-MA: BOMBA! Crime Eleitoral, pesquisa e ex-secretário

Crime Eleitoral, Escutec, Pesquisa e o Pré Candidato a Vereador da base governista Oziel Silva

 

Grupo do Prefeito de Matões Ferdinando Coutinho dessa vez apelou feio! Aproveitando-se de uma suposta pesquisa feita no município de Matões pelo Instituto Escutec. Detalhe, não há registro de pesquisa em Matões feita pelo instituto, embora tenha sido visto e fotografado funcionário fardado realizando pesquisa. Mais a diante nos leva a crer que um ex secretário do município e pré candidato a vereador da base governista usou como artifício eleitoreiro na intenção de ludibriar o eleitor matoense forjando resultado.
A Lei é clara, uma pesquisa eleitoral é necessário que o contratante encomende um instituto para fazer a pesquisa mas que o resultado só poderá ser divulgado após registro em cartório eleitoral.

Os fatos:

O ex secretário de cultura e pré candidato a vereador Oziel Silva divulgou números do que seria resultados dessa tal pesquisa, supostamente com ajuda de algum funcionário do instituto Escutec em informações ou por conta própria em redes sociais ilegalmente pulverizou resultados duvidosos e apontou números da tal pesquisa de que não há registro. Forjar, adulterar, ou antecipar resultado de pesquisa é crime previsto em Lei. veja:

Os responsáveis pela divulgação de pesquisa sem o prévio registro na Justiça Eleitoral estão sujeitos àaplicação de multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00 (Lei nº 9.504/1997, arts. 33, § 3º, e 105, § 2º). A divulgação de pesquisa fraudulenta (falsa) constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa
fonte: http://www.tre-se.jus.br/imprensa/noticias-tre-se/2020/Janeiro/divulgar-pesquisas-eleitorais-sem-previo-registro-pode-gerar-multa-de-ate-r-106-mil

O que mais nos chama atenção é o acesso a números de forma rápida e antes mesmo de registro de pesquisa, ou seja, dados privilegiados, abre-se brechas para suposições de compra de resultado favorável de forma forjada. É necessário levar em conta que na mão deste descompasso o entendimento que se tem é que então o ex secretário Oziel Silva se desfaz de preocupação com legalidades de normas e Leis, sejam eleitorais ou de administração pública haja visto alguns acontecimento anteriores, principalmente com acordos políticos que envolve contra cheque fantasma.

A pergunta é, como se explica tudo isso ?.

Obtivemos informações também de que advogados já estão se movimentando neste momento no intuito de coibir esse tipo de ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *